Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Transporte e comunicações

O subsetor de Transporte e Comunicações se apresenta mais desconcentrado no território do Estado em relação a outros

A Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.0) define essa atividade como o transporte de passageiros ou mercadorias, nas modalidades ferroviária, rodoviária, aquaviária, aérea ou dutoviária. Também inclui atividades auxiliares de transportes, tais como a gestão e operação de terminais rodoviários, ferroviários, portuários e aeroportuários. O fretamento de equipamento de transporte com condutor ou operador também é considerado.

Por sua vez, as atividades de informação e comunicação envolvem a criação e colocação de produtos com conteúdo de informação em mídia que possibilitam a sua disseminação; as atividades de transmissão desses produtos por sinais analógicos ou digitais; e as atividades de provisão de serviços e/ou operação de infraestrutura que possibilitam a transmissão e o armazenamento desses produtos.

No Brasil, o número de estabelecimentos em Transporte e Comunicações apresenta maior participação em São Paulo, com 26%, e Minas Gerais, com 12%. No número de empregados, São Paulo detinha 32% e Minas Gerais possuía 11%. O Rio Grande do Sul detinha 9% dos estabelecimentos e 6% dos empregados.

 No território do Rio Grande do Sul, esse subsetor se encontra um pouco mais desconcentrado em relação a outros, com Porto Alegre detendo 11% dos estabelecimentos. A capital é seguida por Caxias do Sul, Canoas, Pelotas e Uruguaiana. Em relação ao número de empregados, Porto Alegre detém 19%, seguida por Caxias do Sul, Canoas, Rio Grande e Pelotas.

Número de empregados e de estabelecimentos em serviços de transporte e comunicações no Rio Grande do Sul (2013-2022)


Fonte: MTE/RAIS

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul