Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Hidrovias e Portos

O RS apresenta uma importante malha hidroviária concentrada no leste do Estado

O Rio Grande do Sul apresenta uma importante malha hidroviária concentrada nas bacias hidrográficas do Guaíba e Litorânea. Os principais rios navegáveis: Jacuí e Taquari, Sinos, Caí e Gravataí em menor proporção, Lago Guaíba e Laguna dos Patos são utilizados quase exclusivamente para o transporte de cargas através dos terminais públicos e privados. Os principais portos públicos são os Portos do Rio Grande, Pelotas, Porto Alegre e Estrela, onde operam também Terminais de Uso Privativo - TUPs. Atualmente há TUPs distribuídos pelas hidrovias fora dos portos públicos com registros de movimentação crescente.

Da mesma forma que o transporte ferroviário, o principal concorrente do transporte hidroviário de cargas é o transporte rodoviário, embora sua utilização seja indicada para a movimentação de grandes volumes em longas distâncias. A opção histórica pelo predomínio do transporte rodoviário levou a subutilização do modal hidroviário no Brasil e no Rio Grande do Sul. Em 2015 a participação do modal na matriz de transportes era de aproximadamente 5% no Brasil, não considerando o transporte de cabotagem que chegava a 11%. No RS a participação do modal hidroviário em 2014 era de 3%¹. No entanto, o modal é considerado por planejadores e técnicos do setor de transportes um importante elo da cadeia logística para o transporte de cargas para o Rio Grande do Sul, com grande potencial para crescimento, desde que conectado adequadamente por centros de transferência aos modais rodoviário e ferroviário.

A principal rota hidroviária de cargas do Estado encontra-se entre Porto Alegre e Rio Grande, pela Laguna dos Patos que apresenta um calado de 5,2 metros. As cargas mais significativas transportadas em direção ao Porto do Rio Grande são os produtos petroquímicos, farelo e óleo de soja e celulose. De Rio Grande em direção ao Porto de Porto Alegre destacam-se os fertilizantes, sal, clínquer e bobinas de papel. O Porto do Rio Grande, o mais importante do Estado e um dos mais importantes do país, conta com um calado de 40 pés. O cais público, chamado de Porto Novo, com 31 pés e 2 km de extensão, oferece excelente disponibilidade de atracação. É referência para os países do MERCOSUL e também o principal elo de multimodalidade do Estado, fazendo com que parte do sistema rodoviário e ferroviário gaúcho tenha a região como ponto de entroncamento. A multimodalidade do Porto do Rio Grande é um importante fator na redução de custos e no aumento da eficiência logística, segundo a Superintendência do Porto de Rio Grande - SUPRG. Rio Grande está consolidado como o segundo maior porto brasileiro em movimentação de contêineres e o terceiro em movimentação de cargas, com volume geral que, em 2019, chegou a 41,3 milhões de toneladas. A soja em grão é o principal produto embarcado em toneladas, atingindo 24% do total da movimentação do Porto.

Quanto ao transporte de passageiros por hidrovia, no Lago Guaíba houve uma retomada em 2011, depois de mais de 50 anos de interrupção², com a ativação do trecho Porto Alegre-Guaíba.  Iniciativas de navegação turística também vem se desenvolvendo nos últimos anos aproveitando os atrativos cênicos do Lago Guaíba e Delta do Jacuí.  Já a navegação pela bacia do Rio Uruguai e Jacuí está restrita a travessia transversal de passageiros e de veículos por sistema de balsas ou outras embarcações menores, embora haja estudos que apontam para as potencialidades de desenvolvimento tanto do transporte regular quanto do transporte turístico.

¹ Segundo EPL/Plano Nacional de Logística Integrada – PNLI (2015-2035) e PELT- RS, 2014
²a travessia por barcas foi desativada no início da década de 1960, depois da construção da ponte e da consolidação da hegemonia do transporte rodoviário sobre os demais modais. (In: FREITAS, EDUARDO PACHECO. Da era das barcas à era das pontes: os debates em torno da construção da Ponte do Guaíba/Travessia Régis Bittencourt (1955-1958). PUC RS/Escola de Humanidades/Programa de Pós-Graduação em História. (dissertação de mestrado). Porto Alegre, 2017.

Evolução da movimentação total de mercadorias no Porto do Rio Grande 2009-2019 (mil toneladas)
Evolução da movimentação total de mercadorias no Porto do Rio Grande 2009-2019 (mil toneladas)

Fonte: SUPRG

Proporção da movimentação de mercadorias por segmento de carga no Porto do Rio Grande em 2019 (toneladas)
Proporção da movimentação de mercadorias  por segmento de carga no Porto do Rio Grande em 2019 (toneladas)

Fonte: SUPRG

Movimentação de embarcações no Porto de Rio Grande em 2019
Movimentação de embarcações no Porto de Rio Grande em 2019

Fonte: SUPRG

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul