Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Aeroportos e Dutovias

O RS conta com um conjunto de aeroportos regionais e locais e um importante aeroporto internacional

A malha aeroviária do Estado conta com um conjunto de aeroportos regionais e locais e três aeroportos internacionais, dentre os quais o mais importante é o Aeroporto Internacional Salgado Filho, localizado em Porto Alegre, capital do Estado. Segundo a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, em 2018, o Aeroporto Salgado filho foi o 9º aeroporto do Brasil em número de decolagens no mercado doméstico e transportou 3.797.970 passageiros.

Os aeroportos em operação no Rio Grande do Sul atendem principalmente a movimentação de passageiros em vôos comerciais regulares e vôos particulares e militares.  Há também infraestrutura para movimentação de cargas nos aeroportos de Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo e Santo Ângelo. Em Rio Grande e Pelotas, Santa Maria e Canoas há movimentação  de cargas militares e científicas. Os campos de pouso servem como apoio ao sistema aeroportuário e são utilizados principalmente para vôos agrícolas, de turismo e lazer e de instrução.

Segundo a Concessionária Fraport, atual administradora do Aeroporto Salgado Filho,  a movimentação de passageiros foi da ordem de aproximadamente 8 milhões, entre embarques e desembarques em 2019 e envolveu cerca de 77 mil acessos de aeronaves entre partidas e chegadas de vôos domésticos e internacionais¹.  As cargas que circulam pelo modal aéreo se caracterizam normalmente pelo alto valor agregado, reduzido volumes e/ou urgência na entrega.  A movimentação no Terminal de Cargas do Aeroporto Salgado Filho gira em torno de 25.000 t/ano entre cargas domésticas e internacionais, segundo dados da Concessionária FRAPORT para o ano de 2019². O terminal do Aeroporto Salgado Filho, concluído em setembro de 2001 pode receber até 28 aeronaves de grande porte, simultaneamente. Desde 2016 o principal aeroporto do Estado está concedido à iniciativa privada por um prazo de 25 anos, prorrogável por mais cinco anos. A empresa concessionária  Fraport Brasil – Porto Alegre, subsidiária da Fraport AG Frankfurt Airport Services Worldwide, vem promovendo a ampliação das instalações físicas, visando o aumento substancial do transporte de passageiros e de cargas nos próximos anos.

A distribuição de gás natural oriundo da Bolívia é de responsabilidade da empresa TBG - Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil desde 1999. O Gasoduto Brasil-Bolívia atravessa os estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A rede de dutovias do Rio Grande do Sul serve o nordeste do Estado sendo que o ramal principal do gasoduto passa por 14 municípios: São José dos Ausentes, Cambará do Sul, Jaquirana, São Francisco de Paula, Taquara, Igrejinha, Parobé, Nova Hartz, Araricá, Sapiranga, Novo Hamburgo, Gravataí, Cachoeirinha e Canoas. Daí derivam as tubulações secundárias de distribuição chamadas de CityGates que abastecem principalmente os municípios das  RMPA e RMSG. A distribuição e comercialização do gás natural canalizado é feita pela SULGÁS - Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul cuja rede de distribuição abrange 1.055km em 40 municípios, atendendo cerca de 36.500 clientes dos ramos industrial, comercial e do segmento veicular².

A distribuição de petróleo e derivados no Estado, descarregados de navios pelo sistema de monobóias da Petrobrás instaladas em mar aberto junto à costa do município de Tramandaí é feita utilizando o sistema de oleodutos que liga o Terminal Marítimo da Petrobrás - TEDUT, localizado em Osório a REFAP - Refinaria Alberto Pasqualini e ao Terminal de Niterói - TENIT em Canoas³.  Os produtos processados na Refinaria na forma de diesel, gasolina, GLP, óleo combustível, querosene de aviação , solventes, asfalto e outros são comercializados e distribuídos localmente ou transportados, por via hidroviária, desde o TENIT até o Terminal do Porto de Rio Grande. Outro ponto de recebimento e distribuição de petróleo do Rio Grande do Sul está localizado no Porto de Rio Grande, onde navios petroleiros atracados no píer descarregam o petróleo por meio de um oleoduto de aproximadamente 4 Km de comprimento, conduzindo a carga para a Refinaria de Petróleo Riograndense S/A . Segundo a ANP (Anuário Estatístico Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis 2019) todos os produtos da refinaria são comercializados através de modais rodoviário, ferroviário e marítimo.

¹ Segundo a Concessionária Fraport, o movimento de passageiros domésticos em 2019  foi de  7.785.569 passageiros (3.874.913 desembarques e 3.910.056 embarques). Já o movimento de passageiros internacionais em 2019 foi de 508.444 passageiros (251.836 desembarques e 256.608 embarques). Quanto ao movimento de aeronaves, em 2019, houve 72.603 partidas e chegadas de vôos domésticos e 5.104 partidas e chegadas de vôos internacionais (médias mensais de 6.050 e 425, respectivamente). Segundo a Concessionária Fraport, o movimento de cargas aéreas domésticas em 2019 foi da ordem de 18.387 t, desconsiderando as cargas de mala postal e courier. E o movimento de cargas aéreas internacionais atingiram 6.039 t .

²SULGÁS (números de abril de 2017)

³De acordo com a Petrobrás, o TENIT, Terminal Lacustre (aquaviário) de Niterói, operado pela subsidiária Transpetro, fica localizado na margem norte do Rio Gravataí, na cidade de Canoas. O píer principal tem capacidade para embarcações de até 4.000 TPB e carrega barcaças-tanque com bunker e realiza o transporte rodoviário de óleo leve de reciclo. Recebe, também, óleo combustível marítimo por caminhões-tanque. Através do oleoduto REFAP-Niterói, o terminal recebe diesel marítimo e óleo leve de reciclo.

Participação percentual dos 20 principais aeroportos do Brasil na quantidade de decolagens no mercado doméstico em 2018
Participação percentual dos 20 principais aeroportos do Brasil na quantidade de decolagens no mercado doméstico em 2018

Fonte:  ANAC. Anuário do Transporte Aéreo 2018

Número de passageiros embarcados em vôos domésticos nos principais aeroportos do RS em 2018
Número de passageiros embarcados em vôos domésticos nos principais aeroportos do RS em 2018

Fonte:  ANAC. Anuário do Transporte Aéreo 2018

Evolução do consumo médio de gás natural por distribuidora - SULGÁS no RS 2010-2019(milhões m³/dia)
Evolução do consumo médio de gás natural por distribuidora - SULGÁS no RS 2010-2019 (milhões m³/dia)

Fonte: MME/ Sec. de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Boletim Mensal de Acompanhamento da Indústria de Gás Natural. 

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul