Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Estabelecimentos e Empregados nos Serviços

O RS ocupava em 2018, a 5ª posição no ranking dos estados em número de estabelecimentos e de empregados nos Serviços.

Segundo a CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas 2.0 (Res. 02/2010) os Serviços são representados por 18 Seções.  Estas Seções são utilizadas pela RAIS - Relação Anual de Informações Sociais¹ para informar o número de estabelecimentos e empregados. De acordo com a RAIS em 2018 as Seções de Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; Atividades Administrativas e Serviços Complementares; Construção; Alojamento e Alimentação, Transporte, Armazenagem e Correio; Saúde Humana e Serviços Sociais; Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas; Outras Atividades de Serviços foram as que apresentaram maior número de estabelecimentos² no Rio Grande do Sul. E as Seções de Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; Atividades Administrativas e Serviços Complementares; Saúde Humana e Serviços Sociais; Transporte, Armazenagem e Correio; Educação; Construção; Alojamento e Alimentação foram as que apresentaram maior número de empregados no Rio Grande do Sul.

Segundo a RAIS, o Rio Grande do Sul ocupava em 2018, a 5ª posição no ranking das unidades da federação em número de estabelecimentos e em número de empregados nos Serviços, com 239.274 estabelecimentos² e 2.197.287 empregados³. Os Serviços eram responsáveis em 2018 por aproximadamente 81% do total de estabelecimentos e 76% do total de empregados no Rio Grande do Sul. Do conjunto de 18 Seções dos Serviços, o Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas foi o que apresentou o maior número de estabelecimentos e de empregados.

A distribuição espacial dos Serviços no Rio Grande do Sul reflete a centralidade exercida pelos núcleos urbanos maiores e mais dinâmicos e está relacionada também ao processo histórico de ocupação territorial, com a formação cultural e com o nível de desenvolvimento socioeconômico e tecnológico. Este último, especialmente concentrado nas regiões metropolitanas de Porto Alegre e de Caxias do Sul, tem favorecido o surgimento de segmentos cada vez mais especializados e complementares para suprir as necessidades crescentes das novas relações de trabalho e de produção.

¹ A RAIS - Relação Anual de Informações Sociais é uma declaração feita pelo próprio estabelecimento com ou sem empregados (RAIS Negativa), inscrito no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas - CNPJ. (http://www.rais.gov.br/sitio/quem_deve_declarar.jsf)
² exceto RAIS negativa. A base de dados da RAIS, depois de 1999, passou a incluir declarações de RAIS Negativa que correspondem aos estabelecimentos sem nenhum vínculo empregatício. Segundo a Rais negativa no Rio Grande do Sul em 2018, o número de estabelecimentos sem nenhum vínculo empregatício era de 337.392.
³vínculos empregatícios em 31 de dezembro de 2018, segundo a RAIS 2018.

Número de estabelecimentos* e de empregados** segundo as Seções que compõe os Serviços no RS em 2018 (Classificação CNAE 2.0)
Número de estabelecimentos* e de empregados** segundo as Seções que compõe os Serviços no RS em 2018 (Classificação CNAE 2.0)

Fonte: Ministério da Economia/Rais 2018
* estabelecimentos com vínculos empregatícios (exceto RAIS negativa)
**vínculos empregatícios em 31/12/18

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul