Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Administração técnica profissional

O número de empregos do subsetor Administração Técnica Profissional teve um aumento constante nos últimos dez anos no RS

Segundo a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.0), as atividades profissionais, científicas e técnicas requerem uma formação profissional específica, normalmente, com elevado nível de qualificação e treinamento (em geral educação universitária). Compreendem atividades jurídicas, contabilidade, arquitetura e engenharia, pesquisa científica, publicidade, pesquisa de mercado, fotografia profissional e consultorias.

Por sua vez, as atividades administrativas compreendem uma variedade de atividades rotineiras de apoio ao funcionamento de empresas e organizações. Essas atividades, geralmente, são serviços terceirizados.

No Rio Grande do Sul, este subsetor foi um dos poucos que não apresentou diminuição no número de empregados a partir de 2020, quando teve início a pandemia da COVID-19. Quanto ao número de estabelecimentos, houve uma leve queda em 2020, apresentando forte recuperação até 2022.

No Brasil, São Paulo possui 29% dos estabelecimentos e 37% dos empregos desse subsetor no País. Já o Rio Grande do Sul possui 7% dos estabelecimentos e 4% dos empregados. Porto Alegre possui 31% dos estabelecimentos e 42% dos empregados de administração técnica profissional do Estado, o que demonstra a alta concentração desse subsetor na Capital.

Número de empregados e de estabelecimentos em administração técnica profissional no Rio Grande do Sul (2013-2022)


Fonte: MTE/RAIS

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul