Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Metalurgia e Máquinas e Equipamentos

A indústria de Máquinas e Equipamentos do RS é a 2ª do Brasil em número de estabelecimentos e de empregados

Em 2017, a indústria Metalúrgica¹ era responsável por 3.584 estabelecimentos e 198.844 empregados no Brasil. O Rio Grande do Sul possuía participação de aproximadamente 10% desses estabelecimentos e 5% desse número de empregados. São Paulo e Minas Gerais concentravam a maior parte da produção.

A indústria Metalúrgica encontra-se concentrada no Rio Grande do Sul. Em 2017, existiam 350 estabelecimentos, os quais empregavam 8.969 pessoas. Caxias do Sul concentra 18% dos estabelecimentos e 17% dos empregos do segmento.

No que se refere à indústria de Máquinas e Equipamentos¹, o Brasil detinha, em 2017, 13.695 estabelecimentos e 319.374 empregados. O Rio Grande do Sul era responsável por aproximadamente 16% dos empregos e 15% dos estabelecimentos desse segmento no país, encontrando-se atrás apenas de São Paulo.   

A indústria de Máquinas e Equipamentos encontra-se um pouco mais dispersa no território do Rio Grande do Sul. Em 2017, existiam 2.114 estabelecimentos - os quais empregavam 51.434 pessoas. O município de Caxias do Sul concentra 18% dos estabelecimentos e 14% dos empregos deste segmento.

Recentemente, observa-se um crescimento no número de empregados desse segmento em direção ao noroeste do Estado, principalmente nos municípios de Panambi, Não-Me-Toque, Passo Fundo, Santa Rosa e Horizontina, constituindo uma expansão territorial do eixo industrial de maior tecnologia do Estado, o de Porto Alegre-Caxias do Sul.    

¹ Segundo o CNAE, o segmento Metalurgia compreende a conversão de minérios ferrosos e não-ferrosos em produtos metalúrgicos por meios térmicos, eletrometalúrgicos ou não (fornos, convertedores, etc.), e outras técnicas metalúrgicas de processamento para obtenção de produtos intermediários do processamento de minérios metálicos, tais como gusa, aço líquido, alumina calcinada ou não, mates metalúrgicos de cobre e níquel, etc., a produção de metais em formas primárias ou semi-acabados (lingotes, placas, tarugos, biletes, palanquilhas, etc.), a produção de laminados, relaminados, trefilados, retrefilados (chapas, bobinas, barras, perfis, trilhos, vergalhões, fio-máquina, etc.) e a produção de canos e tubos, assim como a produção de peças fundidas de metais ferrosos e não-ferrosos e a produção de barras forjadas de aço (laminados longos). E, o segmento de Máquinas e Equipamentos compreende a fabricação de máquinas e equipamentos, inclusive os componentes mecânicos, partes e peças, para as atividades industriais, agrícolas, extração mineral e construção, transporte e elevação de cargas e pessoas, para ventilação, refrigeração, instalações térmicas ou outras atividades semelhantes (motores, bombas, compressores e equipamentos de transmissão; tratores e de máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária; máquinas-ferramenta; máquinas e equipamentos de uso na extração mineral e na construção civil e  máquinas e equipamentos de uso industrial específico).

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul