Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Estrutura Turística

O Rio Grande do Sul é o 3° estado brasileiro que mais recebe turistas internacionais.

De acordo com a Organização Mundial de Turismo - OMT e o Ministério do Turismo do Brasil- MTUR, turismo pode ser definido como o conjunto de atividades realizadas durante viagens e permanência por um período inferior a um ano, com fins de lazer, negócios e outros motivos não relacionados com o exercício de uma atividade remunerada no local visitado. Em 2017,conforme a OMT, o número de turistas que viajaram pelo mundo foi 1.326 (milhões) representando um aumento 7% quando comparado ao ano anterior. O Brasil, de acordo com o MTUR, recebeu 6,5 (milhões) de turistas internacionais em 2017, contudo, este número representou crescimento inferior ao mundial, uma vez que representou um aumento de apenas 0,6%. Estes turistas internacionais que visitaram o país representaram 0,5% do total de turistas que viajaram pelo mundo.

No que se refere à receita cambial turística, ainda, conforme o MTUR, a economia brasileira recebeu 5.809 (milhões de dólares) em 2017, proveniente dos gastos dos turistas internacionais no país, sendo 3,6% menor que a receita cambial apresentada em 2016.

O Rio Grande do Sul, em função de sua formação histórica, da diversidade de paisagens e de culturas e de sua localização estratégica em relação aos países do MERCOSUL, se coloca como receptor de um grande número de turistas, especialmente da América do Sul. Em 2017 o estado recebeu 1.270.618 turistas internacionais, conforme dados do MTUR, o que representou 19,3% das chegadas destes turistas no país, ocupando a 3ª posição entre todas as unidades da federação, estando a sua frente os estados de São Paulo (32,5%) e Rio de Janeiro (21%). Em termos econômicos, de acordo com estudo realizado pela FEE em 2013, as contribuições econômicas das Atividades Características do Turismo1 no Estado representavam 4% do VAB2 do setor de serviços no estado e 2,6% do VAB total da economia gaúcha.

Destaca-se, de acordo com o MTUR, que os meses que apresentaram maior fluxo de entrada de turistas internacionais foram janeiro (35,5%), fevereiro (24,2%), março (8%) e dezembro (7,4%), sendo os principais países emissores Argentina e Uruguai, que, juntos, representaram 94,8% dos turistas internacionais que chegaram ao estado, sendo o principal acesso por via terrestre (9,5%), tendo, os demais, a seguinte representação, via fluvial (5,8%), aérea (4,7%) e marítima (0,1%).

Pensando na estruturação e diversificação da oferta turística, o Rio Grande do Sul está organizado em 27 Regiões Turísticas, as quais apresentam distintas características que contribuem à diversidade de atrativos. Em 2017, o Estado apresentava um total de 1.597 meios de hospedagem, sendo hotéis (64,6%), pousadas (33,2%), hostels (1,3%), flats (0,8%) e resorts (0,1%). Destaca-se que, deste universo, 82% são de pequeno porte, enquanto 16% corresponde a médio e 2% à grande porte, o que demonstra a importância dos pequenos estabelecimentos para a economia do turismo, ampliando a oferta do serviço para os visitantes que valorizam o atendimento mais personalizado. Quanto à distribuição, 55% dos empreendimentos estão localizados nas seguintes Regiões Turísticas: Hortênsias, Litoral Norte Gaúcho, Costa Doce, Uva e Vinho e Porto Alegre, conforme informações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. A fim de assessorar o visitante, esta secretaria mantém Centros de Atenção ao Turista (CAT), localizados em diferentes municípios, sendo estes locais especializados no atendimento e orientação de informações sobre meios de hospedagem, alimentação, atrativos turísticos, entre outras. Em 2017 foram atendidos 383.646 pessoas nestes CATs, sendo 79% deste total, atendido somente na unidade localizada em Cambará do Sul.

Em síntese o turismo no Rio Grande do Sul apresenta uma série de atrativos que vão da paisagem e do clima serrano, ao pampa, ao extenso litoral, às estâncias hidrominerais, à diversidade de seu patrimônio seja, paleobotânico, arquitetônico, arqueológico ou histórico como as Missões, Patrimônio Cultural da Humanidade, seja natural como Parque Nacional dos Aparados da Serra, o Parque Nacional da Lagoa do Peixe. A gastronomia e os costumes e tradições herdados de seus imigrantes marcam a cultura e a diversidade de eventos que compõem um calendário rico e que se desenvolve ao longo de todo o ano.

Principais países de origem dos turistas internacionais que ingressaram no RS – 2017
Tabela Turistas país

Fonte: Ministério do Turismo - Anuário Estatístico 2018

Ingresso mensal de turistas internacionais no RS – 2017
Grafico Entrada Mensal Turistas 2017

Fonte: Fonte: Ministério do Turismo – Anuário Estatístico 2018

Ingresso de turistas internacionais no RS por via de acesso – 2017
Grafico vias acesso RS 2017

Fonte: Ministério do Turismo – Anuário Estatístico 2018

Distribuição dos meios de hospedagem por tipo no RS - 2017 (%)
Distribuição dos meios de hospedagem por tipo no RS - 2017 (%)

Fonte: SDECT – Guia dos Meios de Hospedagem 2017

1Atividades Características do Turismo (ACT) – atividades econômicas que foram determinadas pela Organização Mundial do Turismo (OMT) como àquelas que caracterizam a economia do Turismo.

2VAB – Valor Adicionado Bruto

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul