Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas

Esta atividade respondia em 2018, por 44% do total de estabelecimentos e 27% do total de empregados dos Serviços no RS

De acordo com a CNAE 2.0, a Seção Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas inclui três divisões: 1.Comércio; Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; 2. Comércio por atacado, exceto veículos automotores e motocicletas e 3. Comércio Varejista. Esta Seção, segundo a CNAE, “compreende as atividades de compra e venda de mercadorias, sem transformação significativa, inclusive quando realizadas sob contrato. Inclui também a manutenção e reparação de veículos automotores (...)”.¹  

O Estado ocupava em 2018 o 4º lugar no ranking dos estados brasileiros em número de estabelecimentos e o 5º em numero de empregados. No Rio Grande do Sul, de acordo com os dados da RAIS - Relação Anual de Informações Sociais, a Seção Comércio; Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas, contava com 105.503 estabelecimentos² e 606.075 empregados em 2018. Estes valores representavam 44% do total de estabelecimentos e 27% do total de empregados dos Serviços no Estado, as maiores participações entre as 18 Seções dos Serviços. As atividades compreendidas por esta Seção estão presentes em todos os municípios, mas a maior parte está concentrada nos centros urbanos mais populosos do Estado com destaque para as Regiões Metropolitanas de Porto Alegre e de Caxias do Sul.

 ¹ “A venda sem transformação inclui operações (ou manipulações) que são usualmente associadas ao comércio, tais como: montagem, mistura de produtos, engarrafamento, empacotamento, fracionamento etc., quando realizadas pela própria unidade comercial”. (In: https://cnae.ibge.gov.br/ )

² Exceto RAIS Negativa.

Número de estabelecimentos de Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas, por divisão no RS em 2018
Número de estabelecimentos de Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas, por divisão no RS em 2018

Fonte: Ministério da Economia/RAIS

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul