Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

COVID-19 – Leitos e Hospitalizações

No RS, a rede SUS possuía, em 2020, 63% dos leitos de UTI Adulto para a COVID-19

Publicação:

Devido à rápida contaminação e o agravamento da doença, causados pelo novo coronavírus, o maior desafio das entidades de saúde, independentemente do setor e da esfera administrativa, foi a disponibilidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva – UTI.

No Rio Grande do Sul, os Leitos de UTI Adulto COVID-19 foram abertos em março de 2020. No primeiro mês o total chegava a 392 leitos (todos do tipo Não SUS). Ao final do ano, havia em todo o território gaúcho 1.082 leitos de UTI Adulto COVID-19, sendo 882 SUS e 200 Não SUS.

Sobre a distribuição espacial dos leitos, observa-se que em março havia uma maior presença dos leitos nas cidades mais populosas do estado, além de uma presença significativa de leitos na metade sul. Cidades como Porto Alegre, Caxias do Sul, Canoas, Passo Fundo, Bagé e Novo Hamburgo se destacam nesse sentido. Os COREDES Metropolitano Delta do Jacuí, Serra, Fronteira Oeste e Vale do Rio dos Sinos somados concentravam mais de 60% dos leitos de UTI Adulto COVID-19. Em março, 14 COREDES ainda não possuíam leitos desse tipo em seu território.

A partir de abril de 2020, nos COREDES Jacuí Centro, Celeiro, Paranhana Encosta da Serra, Vale do Rio Pardo e Litoral foram abertos leitos para tratamento da doença. Na sequência, em maio, o COREDE Hortênsias abriu leitos.  Campos de Cima da Serra e Vale do Caí tiveram esse recurso físico aberto em junho. Em julho, o COREDE Centro-Sul passa a integrar a lista das regiões com leitos para tratamento específico da doença. Os demais COREDES, Vale do Jaguari, Médio Alto Uruguai, Rio da Várzea e Nordeste não possuíram em seus territórios leitos UTI Adulto COVID-19 para tratamento da doença ao longo do ano de 2020.

A partir do mês do mês de junho os leitos UTI Adulto COVID-1 da rede do SUS superam os leitos do tipo Não SUS. No fim do ano, em dezembro, havia 882 Leitos UTI Adulto COVID-19 SUS e 200 Não SUS, totalizando 1.082 leitos.

Os mapas apresentam a relação entre os Leitos de UTI Adulto COVID-19 por COREDE e o número de pacientes hospitalizados residentes em cada COREDE. Não se trata necessariamente, portanto, da localização onde o paciente foi internado.

De um modo geral, ao longo do ano de 2020 se observa que os maiores números absolutos de hospitalizações e a maior quantidade de leitos se deram no COREDE Metropolitano Delta do Jacuí. Vale do Rio dos Sinos e Serra também aparecem ao longo do ano com números mais elevados de pacientes internados. Em maio os COREDES Produção e Vale do Taquari apresentaram hospitalizações acima da média mensal do estado e total superior de 100 internações. Ao longo dos meses, outras regiões também oscilaram em suas internações, ora passando as médias mensais, ora não. Por fim, cabe destacar que o COREDE Sul, depois do Metropolitano, Serra e Vale dos Sinos, foi o que apresentou o maior crescimento de hospitalizações absolutas no decorrer do ano.

Evolução do número de leitos de UTI Adulto COVID-19 SUS e Não SUS no RS – 2020

Fonte: DATASUS

Leitos de UTI Adulto COVID-19 no RS – 2020

Fonte: DATASUS

Evolução do número de hospitalizações por COVID-19 no RS – 2020

Fonte: SES/RS

Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul